Latest Posts

Sorry, no posts matched your criteria.

Stay in Touch With Us

Odio dignissim qui blandit praesent luptatum zzril delenit augue duis dolore.

Email
[email protected]

Phone
+32 458 623 874

Addresse
302 2nd St
Brooklyn, NY 11215, USA
40.674386 – 73.984783

Follow us on social

GRAMMY Latino 2018: IZA sonha em parceria com Shakira, J Balvin e Anitta perdem em categorias, Rosalía é a grande vencedora da noite, e mais!

O GRAMMY Latino aconteceu ontem e foi palco de muitas surpresas e prestígio. Realizado em Las Vegas, no Estados Unidos, o evento premiou artistas em 49 categorias diferentes em sua 19ª edição. Coisa pra caramba, não é? Sabendo disso, a Litoral FM preparou um resumão de tudo o que rolou no evento mais importante do ano para a indústria musical latina! Se liga:

1. J Balvin é líder em indicações, mas perde na maioria

O colombiano estava indicado a oito categorias diferentes – uma delas, inclusive, com Anitta em “Downtown” -, mas só faturou um prêmio: venceu a categoria de Melhor Música Urbana, com “Vibras”. Seu discurso foi a parte mais interessante: “Com todo respeito à história dos artistas, que são verdadeiras lendas, é hora de criar novas lendas”.

2. Anitta perde nas duas categorias em que concorria

Não foi dessa vez que la sensación de la favela faturou prêmios. Sendo a única brasileira a concorrer em duas categorias da premiação este ano, Anitta concorria com “Sua Cara” e “Downtown” (Melhor Interpretação Urbana e Melhor Música Urbana, respectivamente). Entretanto, perdeu para “Malamente”, da espanhola Rosalía, e “Dura”, de Daddy Yankee.

3. IZA cede primeira entrevista em inglês e sonha em parceria com Shakira

A cantora, que se apresentou num evento pré-GRAMMY e homenageou a banda mexicana Maná, conversou com a Billboard latina e falou sobre suas expectativas para a noite de prêmios, além de parcerias que desejava fazer. Confira o vídeo e a tradução abaixo:

Billboard: Você performou [uma música do] Maná. Você tem alguma memória sobre eles, sobre a banda? O Maná influenciou o seu trabalho de alguma forma?

IZA: Eu ouvi o Maná pela primeira vez no Brasil, eu sou de lá. E eu não sei se você sabe, mas no Brasil existem muitas novelas (risos), e claro que uma das músicas deles estava em algumas delas. Foi aí que ouvi pela primeira vez e comecei a procurar mais sobre eles. O que eu mais amo não é só a música, mas também todo o trabalho de caridade que eles fazem. Eu acho que é muito importante conseguiu unir essas duas coisas, o que você ama fazer e fazer o bem para as pessoas. Então eu acho que foi uma boa noite pra mim, eu estou muito feliz.

Billboard: Você foi nomeada para o GRAMMY Latino esse ano. Você lembra o que estava sabendo quando recebeu a notícia, como você reagiu?

IZA: Sim, eu me lembro. Eu estava saindo de um avião no aeroporto do Rio, onde eu moro, e o meu celular tocou. Era um cara da gravadora me dizendo que eu havia sido nomeada, e isso foi louco. Eu estava literalmente no chão, chorando de alegria, porque foi um sonho realizado.

Billboard: O que você faria se vencesse o prêmio?

IZA: Eu nem sei, porque eu estou tão feliz só de estar aqui com os grandes artistas que estão na mesma categoria que a minha, com o Erasmo Carlos, que é um grande cantor no Brasil. Xenia Franca… Tem um monte de gente boa na minha categoria. Então, eu não sei se vou ganhar, mas com certeza eu já estou muito feliz.

Billboard: Você sabe que muitos artistas do Brasil fazem colaborações com artistas latinos e com artistas que falam espanhol. Você tem alguém em mente que você gostaria de trabalhar junto?

IZA: Tem um monte deles. Claro, que eu poderia dizer, sei lá, Piso 21, porque estávamos cantando juntos essa noite. Eu acho que Ximena Sarinana também, porque eu tive oportunidade de fazer uma música com ela e eu amaria fazer isso de novo. E por que não sonhar um pouco mais e dizer Shakira, certo? (risos) Eu a amo.

4. Maria Rita representa o Brasil com muito samba!

A filha de Elis Regina, que estava entre as categorias exclusivas para brasileiros, faturou o prêmio de Melhor Álbum de Samba/Pagode. Além dela, Fernanda Brum (Melhor Álbum Cristão), Anaadi (Melhor Álbum Pop Contemporâneo), Lenine (Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa), Chico Buarque (Melhor Álbum de MPB e Melhor Música), Chitãozinho & Xororó (Melhor Álbum de Música Sertaneja) e Almir Sater & Renato Teixeira (Melhor Álbum de Música de Raízes) também representavam o país.

5. Grande ganhadora da noite, Rosalía garante favoritismo não só na Espanha

A espanhola chegou chutando a porta! Concorrendo em cinco categorias (sendo a segunda artista mais indicada), Rosalía disputava os prêmios de Gravação do Ano, Canção do Ano, Melhor Performance Urbana, Melhor Canção Alternativa e Melhor Clipe. “Malamente”, que acumula mais de 30 milhões de visualizações no Youtube, Rosalía conquistou o favoritismo da premiação.

 

Confira abaixo a lista completa de vencedores:

Gravação do Ano: “Telefonía” – Jorge Drexler

Álbum do Ano: “¡MÉXICO Por Siempre!” – Luis Miguel

Música do Ano: “Telefonía” – Jorge Drexler

Melhor Artista Revelação: Karol G

Melhor Álbum Pop Vocal Contemporâneo: “F.A.M.E.” – Maluma

Melhor Álbum Pop Vocal Tradicional: “Hazte Sentir” – Laura Pausini

Melhor Fusão/Interpretação Urbana: “Malamente” – Rosalía

Melhor Álbum de Música Urbana: “Vibras” – J Balvin

Melhor Música Urbana: “Dura” – Daddy Yankee

Melhor Álbum de Rock: “Expectativas” – Bunbury

Melhor Álbum Pop/Rock: “Geometría del Rayo” – Manolo García

Melhor Música de Rock: “Tu Vida Mi Vida” – Fito Páez

Melhor Álbum de Música Alternativa: “Claroscura” – Aterciopelados

Melhor Música Alternativa: “Malamente” – Rosalía

Melhor Álbum de Salsa: “25/7” – Víctor Manuelle

Melhor Álbum de Cumbia/Vallenato: “Esto Es Vida” – Silvestre Dangond

Melhor Álbum Tropical Contemporâneo: “Vives” – Carlos Vives

Melhor Álbum Tropical Tradicional: “A Mí Qué – Tributo a los Clásicos Urbanos” – José ALberto El Canario & El Septeto Santiaguero

Melhor Álbum de Fusão Tropical: “Como Anillo Al Dedo” – Aymee Nuviola

Melhor Música Tropial: “Quiero Tempo” – Victor Manuelle fat. Juan Luis Guerra

Melhor Álbum Cantautor (Cantor-Compositor): “Salvavidas De Hielo” – Jorge Drexler

Melhor Álbum de Música Ranchera/Mariachi: “¡MÉXICO Por Siempre!” – Luis Miguel

Melhor Álbum de Música Banda: “Los Gustos Que Me Doy” – Banda Los Recoditos

Melhor Álbum de Música Tejana: “Tex Mex Funk” – Roger Velásquez & The Latin Legendz

Melhor Álbum de Música Norteña: “Guerra de Poder” – Calibre 50 e “Los Ángeles Existen” – Pesado

Melhor Música Regional Mexicana: “Probablemente” – Christian Nodal

Melhor Álbum Instrumental: “Identidad” – Miguel Siso

Melhor Álbum Folclórico: “Musas (Un Homenaje Al Folclore Latinoamericano En Manos De Los Macorinos), Vol. 2)” – Natalia Lafourcade

Melhor Álbum de Tango: “Vigor Tanguero” – Pedro Giraudo

Melhor Álbum de Música Flamenca: “Al Este Del Cante” – Arcángel

Melhor Álbum de Jazz Latino/Jazz: “Natureza Universal” – Hermeto Pascoal & Big Band

Melhor ÁLbum Cristão (Em Espanhol): “Setenta Veces Siete” – Alfareros

Melhor Álbum Cristão (Em Português): “Som da Minha Vida” – Fernanda Brum

Melhor Álbum Pop Contemporâneo Em Língua Portuguesa: “Noturno” – Anaadi

Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa Em Língua Portuguesa: “Lenine Em Trânsito” – Lenine

Melhor Álbum de Samba/Pagode: “Amor e Música” – Maria Rita

Melhor Álbum de Música Popular Brasileira: “Caravanas” – Chico Buarque

Melhor Álbum de Música Sertaneja: “Elas Em Evidências” – Chitãozinho & Xororó

Melhor Álbum de Música de Raízes Em Língua Portuguesa: “+AR” – Almir Sater & Renato Teixeira

Melhor Música Em Língua Portuguesa: “As Caravanas” – Chico Buarque

Melhor Álbum de Música Latina Para Crianças: “Imaginare” – Claraluna

Melhor Álbum de Música Clássica: “Mágica y Misteriosa” – Claudia Montero

Melhor Obra/Composição Clássica Contemporânea: “Luces y Sombras. Concierto Para Guitarra y Orquestra de Cuerdas” – Claudia Montero

Melhor Arranjo: “Se Le Ve” – Milton Salcedo feat. Amaury Gutiérrez, Carlos Oliva e Michel Puche

Melhor Capa: “Diferentes Tipos de Luz” – Carlos Sadness

Melhor Engenharia de Gravação Para um Álbum: “50 Años Tocando Para Ti” – Orquestra Filarmônica de Bogotá

Produtor(a) do Ano: Linda Briceño

Melhor Vídeo Musical Versão Curta: “Pa Dentro” – Juanes

Melhor Vídeo Musical Versão Longa: “En Letra de Otro – Documentary” – Pedro Capó

Post a Comment

You don't have permission to register